Lena d’Água

Reconhecendo este extraordinário regresso Lena d’Água venceu os Prémios Play (Prémios da Música Portuguesa) na categoria de Melhor Artista Feminina e Prémio da Critica. A atribuição destes prémios é o justo reconhecimento por parte da indústria da música em Portugal, pelo regresso triunfante de uma das mais icónicas e reconhecidas artistas nacionais.

A atribuição destes dois importantes prémios a Lena d’Água, quando a artista está prestes a cumprir 45 anos de carreira, confirma o unanimismo que se gerou em torno da sua carreira e do seu desempenho, confirmando-a como a mais genuína e brilhante estrela da pop portuguesa. 

Trinta anos depois do seu último álbum de originais em nome próprio, Lena d’Água regressou aos discos de originais, em 2019 com “Desalmadamente”. Todas as letras e músicas são da autoria de Pedro da Silva Martins (Deolinda, Ana Moura, António Zambujo, Cristina Branco, Sérgio Godinho), com arranjos de João Correia, António Vasconcelos Dias, Sérgio Nascimento, Mariana Ricardo, Francisca Cortesão e Benjamim, com a produção destes quatro últimos.

 Lena d’Água juntou-se, assim, a uma série de novos colaboradores nesta fase renovada da sua carreira. Aliás, em 2017, a cantora chegou à final do Festival da Canção com um tema da autoria de Pedro da Silva Martins. Pouco antes, tinha atuado na Casa Independente, em Lisboa, com os They’re Heading West (dos quais fazem parte Sérgio Nascimento, Mariana Ricardo, João Correia e Francisca Cortesão), concerto que “foi um acontecimento”, além de ter sido convidada por Benjamim para o seu concerto no CCB, no final de 2016.

 A partir daí, surgiu a vontade de se voltar a reunir com todos estes músicos para concretizar este regresso tão aguardado. 

 “Desalmadamente” marca o regresso de uma das mais celebradas e icónicas cantoras portuguesas dos anos 1980, Lena d’Água está finalmente de volta e em grande.