Folio

FOLIO TRAZ PRÉMIO NOBEL A ÓBIDOS E CELEBRA UTOPIA(S)

Sueli Bento Fólio

V. S. Naipaul é um dos nomes já confirmados a marcar presença na próxima edição do FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos, que decorrerá de 22 de setembro a 2 de outubro na recém-classificada Vila Literária da Unesco. Prémio Nobel em 2001 e autor de romances como ‘A Curva do Rio’ e ‘O Enigma da Chegada’, Naipaul é um dos muitos escritores que virá a Óbidos, a par de outros nomes maiores como Miguel Sousa Tavares, um dos autores portugueses mais vendidos, o islandês Jón Kalman Stefánsson, a angolana Djaimilia Pereira de Almeida ou Afonso Cruz.

Mas o FOLIO tem muitos capítulos e, na FOLIA, destaque para as aulas e espetáculos de criação e produção exclusivas para o Festival. José Gil dá uma aula de utopia em Fernando Pessoa e Carlos Reis de utopia em Saramago; em palco, Camané canta Jobim; nas ruas uma reprodução em tamanho real de ‘As Tentações de Santo Antão’ assinala os 500 anos da morte de Bosch, só para citar algumas iniciativas.
No FOLIO a educação e ilustração também não ficam de fora. O EDUCA traz os mais destacados professores, bibliotecários e educadores, nacionais e internacionais, para um seminário onde se cruzam educação, literatura e literacia. No ILUSTRA, as imagens ganham a força maior das palavras em traços distintivos e originais.

Há mais festival no FOLIO MAIS, com todas as editoras entrelaçadas em lançamentos e iniciativas várias numa programação que completa o universo FOLIO, com tempo para tertúlias na Casa dos Bons Malandros e ainda mais livrarias…e milhares de livros.

A sessão de apresentação da programação decorreu esta terça-feira, 22 de março, e contou com as presenças do Presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Humberto Marques, do Ministro da Cultura, João Soares, o Presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado, e os curadores da programação do FOLIO José Eduardo Agualusa (Folio Autores), Anabela Mota Ribeiro (Folia), Maria José Vitorino (Folio Educa), Mafalda Milhões (Folio Ilustra) e José Pinho (Folio Mais).

O FOLIO voltará a ser mágico. Na Vila Literária de Óbidos. De 22 de setembro a 2 de outubro.

Depoimentos

Humberto Marques
Tivemos a ousadia de candidatar Óbidos a vila literária da UNESCO e conseguimo-lo pela qualidade de todo este projeto e da excelente programação que apresentámos na primeira edição e que ainda vamos melhorar nesta de 2016. FOLIO é foliar, literar, sonhar. Este festival traduz-se em desenvolvimento económico e numa mudança de paradigma dos territórios. É a capacidade de atrair e afirmar Óbidos como uma capital de talentos. O FOLIO já ultrapassou a barreira da ficção e tornou-se uma realidade.

João Soares
Estou absolutamente deslumbrado com este programa e não sou de cortesias fáceis por isso é com sinceridade que o digo. O FOLIO é um exemplo para o investimento que tem de ser feito na Cultura e que deve ser refletido no Orçamento de Estado, mesmo nas alturas mais dificéis como a que agora vivemos. Sou fã da Utopia do Thomas More e estou certo de que esta edição vai ser um imenso sucesso para honrar Óbidos e a região do Oeste e, sobretudo, para dignificar Portugal. E se me aceitarem para dizer um ou dois poemas do Ruy Belo – também a minha mãe disse muitos poemas dele – aceito certamente o convite.

José Eduardo Agualusa
A primeira edição já correu muitíssimo bem e este ano vai correr melhor. Teremos cerca de 50 autores e com as mesas a ocorreram nos períodos da tarde e noite. Trazer novos talentos literários a Óbidos é trazer novos mundos ao mundo. Este FOLIO Autores será um desafio pela qualidade que temos de manter – e até elevar – e também para fazer convergir o mundo literário em Óbidos.

Anabela Mota Ribeiro
Tivemos a preocupação de escolher uma programação que tivesse um fio condutor a celebrar a Utopia, de Thomas More, entre outras efemérides. Destaque para as parcerias na elaboração da programação já que são uma forma muito eficaz para dar relevância às várias formas de cultura. Relembro ainda as aulas muito participadas na primeira edição do FOLIO que levam agora a reforçar a programação de 2016 e a incluir uma aula diária. A FOLIA quer trazer a Utopia nas mais diversas formas de arte.

Maria José Vitorino
O Educa trabalha com parcerias e comunidades nacionais e internacionais de todos os protagonistas que estão envolvidos na educação. Temos um seminário, oficinas para jovens estudantes e tertúlias em torno do conhecimento, da literatura e literacia. A Educação é o caminho para haver literatura; a literatura sem literacia, no fundo, é ‘gaita que não assobia’.

Mafalda Milhões
O encanto de Óbidos aumenta mal arranca o festival e no minuto em que começam a chegar as pessoas e os livros. Este ano, o Ilustra estende-se à Europa e não é apenas uma mostra de ilustração estática porque ocupa e interage com os espaços num permanente convite à descoberta . A ilustração é uma linguagem universal e o Ilustra é uma explosão de cor, um foguete que desafia os nossos sentidos.

José Pinho
Entre as novidades haverá tempo para finais de tarde – sunset Wine – que nos vão brindar com petiscos e vinhaças e vamos abrir mais livrarias, entre as quais a Labirinto, que será a maior livraria de Óbidos, com cerca de 70 mil livros. E a Casa dos Bons Malandros, um dos grandes sucessos da primeira edição, veio para ficar – uma casa surreal com a mesa sempre posta e garrafas sempre abertas. O FOLIO Mais é mais: mais festa, mais poetas, mais malandros.

Pedro Machado
O turismo cultural é o primeiro trunfo de atração e diferenciação. Era fundamental reforçar o que se faz de melhor na região centro ao nível do turismo cultural e abraçar uma boa ideia. E o FOLIO é, não só uma boa ideia como também um muito bom investimento. Este é um evento de referência a nível internacional e Óbidos representa um destino de enorme grandeza que gera negócio.