Camané Folio

CONCERTOS: CAMANÉ CANTA TOM JOBIM

Rute Gil Folio Folia

Não é de agora a admiração de Camané por Tom Jobim. Já no CCB, ao lado de Mário Laginha, o ouvimos a cantar “Inútil Paisagem” do mestre brasileiro. Chegou a vez de um concerto totalmente dedicado a um dos pais da Garota de Ipanema, onde Camané se despede do fado português e parte para a dolência brasileira da bossa nova de Jobim. Para ver no Folio, claro.

Camané desperta para a música um pouco por acaso, quando durante a recuperação de uma maleita infantil se embrenhou na coleção de discos dos pais. Além de Frank Sinatra, Charles Aznavour e Os Beatles, deixa-se fascinar pelos grandes intérpretes do Fado: Amália Rodrigues, Fernando Maurício, Lucília do Carmo, Maria Teresa de Noronha, Alfredo Marceneiro e Carlos do Carmo. Com apenas 13 anos ganha a Grande Noite do Fado e é convidado a gravar um LP produzido por mestre António Chainho. Hoje, é um nome incontornável da música portuguesa no mundo inteiro.